10 ideias para introduzir as tendências de decoração na sua casa

tendências

Nem sempre a maioria das pessoas consegue estar a par das tendências de decoração que vão surgindo e, a verdade é que, tal como na moda, nem todas farão sentido na maioria das nossas casas.
Por isso mesmo, e porque nós, sim, temos que estar dentro deste tema, decidimos escolher algumas das tendências actuais (e que achamos que poderão até ser um pouco intemporais) e dar-lhes ideias para que possam integrá-las na mudança que tanto querem fazer nas vossas casas.

1 – Cinzentos e neutros

Usamos e gostamos muito! Já vem de «outras Primaveras» mas muitas pessoas têm ainda a ideia de que o cinzento pode ser frio e aborrecido.
Nós achamos que pode até ser moderno, luminoso, tranquilo e sofisticado.
Porque tudo depende da forma como o usar. O Cinzento é uma cor neutra, nada cansativa e que pode ser usada como base, juntamente com o branco ou vários tons da mesma cor, se quiser um ambiente mais clean, ou com apontamentos de tons mais fortes.
Nós sugerimos os tons mais claros do cinza em sofás, paredes, ou mesmo mobiliário. Em qualquer dos estilos mais em voga, seja no Nórdico com paredes mais cruas ou num Farmhouse esta é uma escolha vencedora. Azul suave, bege e cinza conjugados serão tendência na decoração, assim como nudes, beges, e tons terra: tons naturais e  calmantes.

2 – Materiais naturais nos móveis (fibras naturais)

Esta é uma tendência a que todos conseguem facilmente ter acesso.
Está presente em todas as colecções de marcas de decoração, seja de Inverno ou Verão. Vinda muito de um pensamento Nórdico, mas também de regresso à Natureza e consciência ecológica, esta tendência, usada equilibradamente, traz um «aconchego» especial a qualquer espaço.
A palhinha ou outras fibras naturais está presente em cadeiras, cestos, molduras, candeeiros ou mesmo pratos decorativos para colocar na parede.
E aqui jogamos com diferentes tons e texturas de materiais naturais e artesanais, sem medo destas diferenças.

3 – Cortinas

Falamos de cortinas que emolduram janelas e que tornam os espaços mais compostos e aconchegantes.
Os estores de rolo e persianas dão lugar a cortinas do tecto ao chão, com ar mais sofisticado e que dão altura à divisão.
As cortinas de onda, com tecidos de cair mais recto e mais «certinhas» continuam a usar-se bastante mas, também relacionada com um estilo mais boho e «despreocupado», vão ver-se cada vez mais os franzidos e materiais naturais mais amarrotados. Os varões voltam também a usar-se mais.
Escolha tecidos fluídos e naturais, não opacos, lisos, em tons de branco, cinzas ou beges e a tocar o chão e garantimos que terá acertado em cheio.

4 – Mistura de estilos

Esta é uma das coisas que a na All About Interiors mais gostamos de fazer, para personalizar e tornar os ambientes mais interessantes.
Sabemos também que está na lista das coisas mais difíceis para quem faz escolhas para a sua casa e que muitas pessoas optam pela escolha mais fácil: tudo da mesma gama.
Verdade que pode não haver choque mas também não há grande interesse e provavelmente sente que falta alguma coisa para poder dizer que adora a sua casa.
Sendo assim, opte por peças individualizada, umas que se destaquem mais e outras mais «low profile», junte linhas modernas com clássico trabalhado ou vintage, materiais e acabamentos diferentes mas que funcionem em conjunto, como as vários personagens de uma história. 

5 – Sobreposição de tapetes

Já vem dos anos anteriores, mas sabemos que vai ter um lugar de destaque em 2020. Achamos que é umas das ideias mais originais. É uma maneira fácil de alterar uma textura para mais quente ou fresca, consoante as estações, ou simplesmente mudar um padrão, forma ou cor e acrescentar interesse visual à divisão.
Uma vez que os tapetes de grandes dimensões são, a maioria das vezes, um grande investimento, pode optar, por exemplo por um liso de material e cor natural e mais rijo, a cobrir grande área e depois completar com 1 ou vários mais pequenos.

6 – Apliques de parede

Se até há pouco tempo não se optava muito por este tipo de iluminação, agora ela é uma tendência bastante actual. Até porque, para além da variedade de formatos, não necessita de ter pontos de luz na parede ou fazer ligações de cabos, com a maioria deles, basta ligar à tomada.
Se o cabo for colorido ou tiver algum tipo de textura, juntamente como candeeiro em si, torna-se mais uma peça decorativa no seu ambiente.
É também uma forma de ter mais um ponto de luz sem ocupar espaço no chão em alguma mesa de apoio.

7 – Reciclar peças

Seja pela questão da sustentabilidade, mistura de estilos (já acima referidas), seja pelo valor sentimental ou o valor da poupança, usar peças existentes, dar-lhes uma nova cara e torna-las parte integrante de uma nova decoração faz mais sentido que nunca.
Muitas das vezes as pessoas não gostam do tom da madeira de uma peça de mobiliário que têm em casa mas, pelo investimento que fizeram e pela qualidade do material, optam por mantê-la assim.
Porque não pensar apenas em acrescentar-lhe valor, ao fazer parte de um ambiente mais divertido, agradável e luminoso, que os vai fazer adorar passar tempo em vossa casa?
Acreditem, são os detalhes que juntos fazem a diferença.

8 – Natureza no interior

Quer seja em trazendo cor e frescura para os ambientes através de plantas, quer seja através dos materiais, tons e padrões de têxteis e papel de parede. No que diz respeito às plantas, tenha atenção as suas especificidades, caso sejam naturais. Deverá procurar plantas adequadas a interior, ter atenção onde as coloca e se a sua manutenção está de acordo com o seu estilo de vida.
Se forem artificiais, preocupe-se apenas como seu aspecto e beleza.
Seja como for, trazem vida a qualquer ambiente e enquadram-se em qualquer estilo.

9 – Madeiras mais escuras (luxo, elegância)

Ao contrário dos anos anteriores em que o lugar de destaque foi ocupado pelas madeiras claras, neste ano começamos a ver crescer uma tendência para um «escurecimento» nas madeiras. Os acabamentos mais escuros das madeiras contribuem para um ambiente um pouco mais elegante e luxuoso. Caso prefira esta versão da madeira, seja no pavimento ou em algumas peças de mobiliários e/ou decoração, opte apenas por tons mais ricos e não demasiados escuros. A Nogueira ou um carvalho envelhecido são bons exemplos.

10 – Cada vez menos brilhos lacados

Sendo as misturas de estilos e os materiais naturais, uma tendência actual, os lacados com brilho estão cada vez menos presentes. Os brilhos, mais frios, são deixados para vidros, metais e espelhos, deixando espaço para mobiliário com acabamentos mais rústicos, ou mesmo sem verniz, em tonalidades de madeira usados em conjuntos com lacados mate ou acetinado.
É dada uma nova importância aos ambientes mais clean, naturais e acolhedores.

Partilhe as ideias deste artigo

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
error: Content is protected !!